sexta-feira, 31 de agosto de 2012

VÍDEO

Ainda estamos a aquecer motores antes da época.
Deixo aqui um vídeo de um golo bonito, para aguçar o apetite.

video

sábado, 18 de agosto de 2012

A IMPORTÂNCIA DOS COMENTADORES

O meu post de hoje acaba por envolver novamente o Benfica, mas por pura casualidade, e mais uma vez indiretamente.
Não sei quem foi o comentador na transmissão feita pela Sportv do Benfica x Braga. Um era o Miguel Prates (qualidade garantida), o outro não sei, confesso. Mas foi precisamente esse senhor de quem não sei o nome a proferir duas frases que me marcaram pela negativa.

A primeira foi quando, à passagem dos 10 minutos, diz:
"Artur Soares Dias está a fazer uma boa arbitragem, a deixar seguir, o que me surpreende pela positiva".
Pessoalmente acho isto horrível. Se ele queria dizer que o Artur Soares Dias estava a fazer uma boa arbitragem, que o deixa feliz, satisfeito, agradado, o que ele quiser chamar, não pode dizer que está "surpreendido pela positiva". Isso é, no mínimo, um descuido na expressão.
Mas nem foi esta intervenção a pior.

No lance entre o Alan e o Bruno César, em que o Bruno César tentou claramente sacar o segundo cartão amarelo ao adversário sem motivo para tal, a frase foi:
"Não pode haver amarelos em todas as faltas, senão os jogos acabavam 6 para 6 ou 7 para 7."
Este senhor sabe as regras de futebol? Não sabe que quando uma equipa fica com menos de 7 jogadores, o árbitro deve dar o jogo por terminado?
Este é só um exemplo do que eu sempre disse, que os comentadores têm um papel fulcral numa transmissão televisiva. Não têm o papel só de relatar o jogo e os acontecimentos, não têm só de descrever o que acontece! Têm de o saber interpretar para, ao emitir opiniões, estas não saírem manchadas por incorreções. É extremamente desagradável assistir a um jogo, seja de que modalidade for, em que quem tem a responsabilidade de o narrar e comentar não sabe o que diz ou, no mínimo, se engana com frequência.

Uma coisa é estar no café com os amigos a ver a bola, e ouvir as bacoradas que cada um diz, sempre contaminadas pela clubite. Outra coisa completamente diferente é ouvir bacoradas vindas da tv ou da rádio, por quem tem a obrigação de não as dizer.

Mas isto não é uma crítica a todos os profissionais de tv e rádio, longe disso! Temos muitos e bons, competentes e capazes!
É apenas um alerta de alguém que já ouviu coisas suas mal narradas, e que frequentemente também é telespetador e ouvinte.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

O ÁRBITRO: UM EXEMPLO?

Eu ia fazer uma pausa de umas semanas no blogue, mas penso que este post se impõe e é oportuno.

Este post vai, certamente, provocar muitas divergências em quem o ler. Está relacionado com o caso recente do Luisão com o árbitro alemão, penso que toda a gente já viu as imagens, que também não são nada difíceis de encontrar no youtube.

Antes de mais, tenho de dizer que acho o Luisão um fantástico jogador e um verdadeiro líder. Transparece essa imagem e basta ouvir qualquer jogador do Benfica a falar para isso se tornar claro. Mas, por outro lado, acho que ele protesta um pouco demais do que devia, mesmo sendo capitão (função que existe no futebol). Por isso, acho que se "põe a jeito" para sanções disciplinares.

Mas o que me leva a escrever este post não é o Luisão, mas o árbitro.

O Luisão teve um comportamento condenável? Acho que sim. Fez uma abordagem ao árbitro extremamente imprudente, no mínimo. Acredito plenamente que ele não lhe queria tocar, mas o que é facto é que lhe deu uma peitada. E isso merece castigo.
Agora o árbitro... o que foi aquilo? Cena de cinema? De circo? Aquilo foi demasiado mau para ser verdade e não honra a classe da arbitragem. Se quer protagonismo na arbitragem, ele deve esforçar-se no desempenho da função, não a fazer aquilo. Acredito que o impacto o pudesse fazer cair, mas quase desmaiar? Enfim...

O árbitro tem de ser o que há de mais próximo de um exemplo de comportamento e de verdade desportiva. Não pode simular, não pode ceder a pressões. Ou pelo menos não deve.
Há momentos em que qualquer um quebra, pois ninguém é de ferro! Já me aconteceu, obviamente, ceder quando não devia, responder de forma errada ou dirigir-me a quem não devo. Mas isso são reações espontâneas (não menos graves, é claro), não são cenas daquelas.
Com que moral aquele árbitro vai punir uma simulação de um atleta depois daquilo?
Como vai ele olhar nos olhos de um atleta enquanto lhe mostra um amarelo a punir uma simulação?

Obviamente não estou a branquear o comportamento do Luisão. É mau e não é a primeira vez que ele se dirige de uma forma despropositada aos árbitros (como muitos outros jogadores, principalmente no futebol), mas ele não deve ser julgado pelo exagero da conduta de quem deveria ser o primeiro a zelar pela correção em campo. Deve ser julgado pelo que fez, não pelo que o espalhafato de outrém mostra.

Aos árbitros que me leem, peço que nunca esqueçam as suas responsabilidades em campo, pois devem ser os primeiros a mostrar correção e respeito.
A todos os outros agentes do desporto, peço que respeitem os árbitros, pois nós precisamos de estabilidade no desempenho da nossa tarefa, peço que confiem no julgamento de quem tem essa responsabilidade e que, quando tiverem de nos abordar, o façam corretamente.

É nossa obrigação respeitar-vos.
É vosso direito serem respeitados.

É vossa obrigação respeitar-nos.
É nosso direito sermos respeitados.

Em qualquer modalidade.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

ALGUMAS ESTATÍSTICAS

Acerca do meu último post no outro blogue que mantenho, dedicado à Astronomia, calhou em conversa eu dizer que o que lá publico é mais lido no Brasil do que em Portugal.
Uma vez que estou prestes a fazer um time-out de cerca de um mês neste blogue, já que as competições estão paradas e noto muito a quantidade de visitas a diminuir nos meses de verão, decidi deixar aqui umas estatísticas das 4 épocas que este blogue leva online.

Não sendo este um espaço onde se pode dizer tudo, é também menos visitado por quem gosta de usar o anonimato dos espaços para descarregar o que lhe vai na alma. Fico feliz por quase nunca ter tido de filtrar comentários, que apenas em um ou dois casos eram ofensivos para a integridade das pessoas neles mencionadas.
Por outro lado, o facto de ser um espaço muito técnico leva a que alguns agentes da modalidade não o visitem diariamente, embora tenha conhecimento de vários casos de pessoas que não são árbitros e fazem cá visitas regulares, hábito que saúdo e sobre o qual lanço o repto para que seja imitado por muitas mais pessoas.

Estas estatísticas do google não são exatas, mas dão uma ideia aproximada.
Tenho uma média de cerca de 1000 visitas por mês, o que não é nada mau. É evidente que este blogue é mais lido em Portugal, mas tenho notado uma crescente afluência dos nossos irmãos brasileiros e angolanos.
Quem cá vem, procura por informações sobre o campo, medidas, arbitragem e até há gente a chegar cá procurando pelo meu nome... :)


Vendo a estatística da pesquisa de palavras-chave, é natural concluir-se que o post mais lido seja o que fala da linha de meio campo...


Espero que me continuem a ajudar a crescer neste projeto, que é tanto meu como vosso.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

WORKSHOP DE ARBITRAGEM - "Arbitragem em Portugal - O Futuro" - fotos

Deixo apenas duas fotos desta ação, tiradas durante a minha intervenção, intitulada "Humanizar e Sensibilizar", para que se tenha uma ideia de como decorreu.
Esperamos continuar a trabalhar e a inovar aqui em Aveiro.