quarta-feira, 18 de setembro de 2013

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS 2013

Foram dadas aos árbitros algumas orientações técnicas, de que relevo alguns aspetos importantes:
  1. INTERVALO
    Deverá ter sempre a duração de 10 minutos.
    Exceções só serão consideradas no âmbito de jogos televisionados.

  2. TIME-OUT
    O cartão verde deverá ser entregue em mão ao Oficial de Mesa.
    As regras de 3 time-outs por equipa mantêm-se, recordando-se que nos prolongamentos não há possibilidade de se pedir qualquer time-out.

  3. NÚMERO DE JOGADORES
    O número de jogadores inscritos no boletim de jogo passa a ser de 16, para qualquer competição.

  4. LESÃO DE UM ÁRBITRO
    Um árbitro só pode ser substituído por lesão antes do jogo começar, devendo o colega proceder à sua substituição se tal for possível.
    Se a lesão ocorrer durante o jogo, um árbitro acabará o jogo sozinho.

  5. ÁRBITROS DE RECURSO
    Se um jogo começar com árbitros de recurso, terminará com esses árbitros.

  6. EQUIPAMENTOS ELETRÓNICOS
    Os árbitros podem utilizar equipamentos eletrónicos, mediante autorização da FAP.

  7. DESQUALIFICAÇÃO COM RELATÓRIO NO ÚLTIMO MINUTO
    Todas as situações que justificarem desqualificação estão descritas no livro de regras.

  8. PRESENÇA OBRIGATÓRIA DE TREINADOR
    Tem de haver sempre um treinador inscrito em cada equipa, em cada jogo.
    O jogo não se realiza se uma das equipas não apresentar presencialmente um treinador qualificado.
    A falta de qualificação de um treinador está regulamentada pelo Regulamento Geral da FAP.

  9. LISTAS DE PARTICIPANTES
    Podem ser completadas ou retificadas nos termos definidos pelas regras do jogo.
    Podem ser corrigidas à mão.

  10. OFICIAIS DE EQUIPA
    Mantêm-se as indicações da época anterior:
    - 4 oficiais por equipa
    - Oficial A é o responsável
    - 1 Oficial de pé em cada momento

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS DE PREPARAÇÃO

Começou a primeira divisão esta semana, mas a esmagadora maioria das equipas, de outras divisões e outros escalões, ainda não abriu oficialmente a época 2013/2014. Por isso, este post ainda vem muito a tempo.

Ouço muita gente comentar os resultados de equipas, independentemente da modalidade.
Na minha opinião isso é uma forma errada de encarar estes jogos.

Para as equipas e para os árbitros, estes jogos servem para voltar a ganhar as rotinas que as férias apagaram e para auxiliar o reaparecimento do ritmo competitivo. Da mesma maneira, estes jogos são preciosos para que se ganhe entrosamento entre os elementos de cada equipa, e aqui volto a referir que para os árbitros isso processa-se da mesma forma.

Os jogos de preparação também servem para identificar as falhas e para detetarmos onde devemos melhorar.
No meu caso pessoal, senti, nos jogos que fiz na pré-época, que preciso de trabalhar mais intensamente os itens dos passos e da marcação de livres de 7m. Senti algumas dificuldades que considero como normais nesta fase da época, em que o apito estava "perro", mesmo analisando mentalmente de forma correta as situações.

Nos próximos jogos vou procurar melhorar as minhas falhas. Os jogos de preparação servem para isso, para que elas possam ser corrigidas nos jogos "a sério".

domingo, 8 de setembro de 2013

A SANÇÃO DISCIPLINAR SEGUNDO O LIVRO DE REGRAS - 18 - Exemplo 6

Na sequência da listagem de exemplos que referi anteriormente (ver A Sanção Disciplinar segundo o Livro de Regras - 13), coloco hoje um exemplo de uma situação que deve ser punida, na minha opinião, com desqualificação com relatório escrito.

video

No link que referi em cima, pode ser encontrada, também, a referência para os posts que descrevem cada tipo de situações que justificam os diferentes tipos de sanção a aplicar.